Se os teus olhos forem bons

Jesus ensinou que os olhos são a candeia do corpo. Se eles forem bons, todo nosso corpo será cheio de luz. Mas se eles forem maus todo nosso corpo será cheio de trevas (Mt 6:23, 24). Em outras palavras, o olhar que lançamos para o próximo ou para nós mesmos manifesta o que predomina dentro de nós: luz ou trevas, amor ou ódio, bondade ou maldade.

Acredito sinceramente que a imagem que projetamos acerca de nós mesmos determina as nossas reações diante de algumas situações da vida. Por exemplo, a baixa autoestima pode nos levar a imaginar que tudo e todos estão contra nós, quando na verdade, somos nós que estamos em crise contra nós mesmos. Nestes casos, as reações de destempero e agressividade tornar-se-ão mais frequentes, pois instintivamente desejamos apenas nos justificar de algo que, na verdade, não existe.

Um bom conselho para vencer este dilema é dedicar um pouco mais de tempo para a reflexão e prática das disciplinas espirituais. Elas nos ajudam a encontrarmos a nossa verdadeira identidade e o equilíbrio tão necessário para atravessarmos os desertos da vida.

Se não está em nossas mãos o poder para vivermos somente o lado bom da vida; a maneira como olhamos para todas as situações (e para nós mesmos), certamente está.

Pense nisto!

Fraternalmente, Fábio Bauab.

Deixe um comentário